terça-feira, 12 de junho de 2012

MAR PORTUGUêS... de Fernando Pessoa... representado em chapéu

Saudo-vos a todos. Estou de volta à escrita no blogue, por algum tempo. A partir de 18 de Junho voltarei a "ter de fazer greve", porque serei operada à vista direita nesse dia. 

Depois da última operação, aproveitámos o tempo em que não poderia ler nem escrever para uma estadia de 15 dias às Termas de Manteigas, perto da Serra da Estrela. Irei publicando alguns episódios com fotos tiradas por essa altura.
Começo por publicar a foto da NOITE DO CHAPÉU ORIGINAL.
MAR PORTUGUES : O azul do mar, as ondas de espuma branca, o barco, a bandeira
e a areia da praia
Quando li a actividade do dia pensei: Como? Eu não me vou atrever a fazer um chapéu, apesar de haver previamente umas horas de "Atelier de Criação de Chapéus"... não gosto de costurar! Pensei. Repensei. Porque não? O que interessa é colaborar, fazer um grupo coeso. (Éramos perto de 100 pessoas, homens e mulheres).
Nem metade das pessoas concorreram. Mal seria que concorressem todos: então e os "para verem" ? Como dizia a minha filha do meio quando era pequena, referindo-se aos espectadores.
Imaginar não custa, executar é mais difícil ... para quem como eu, não tem habilidade. Imaginei O MAR PORTUGUES de Fernando Pessoa.
Pedi às senhoras da limpeza  um saco do lixo de cor azul mar, precisamente para fazer o mar em cima de um chapéu de palha. Um pouco de papel vermelho para fazer um barco, pedi às fisioterapeutas um bocadinho de tecido ultra-fino que usam a cobrir as macas dos tratamentos (para fazer as ondas), uma bandeira portuguesa em papel, outra bandeirinha branca de um lado e verde do outro. Tive o cuidado de colar a bandeira portuguesa para que se visse dos dois lados, quer o barco navegasse para bombordo quer para estibordo.
Aqui fica a ideia que podem copiar. Para a próxima farei melhor. Aproveitei para dizer o poema MAR PORTUGUES de FERNANDO PESSOA, quando fui entrevistada e me perguntaram de onde me veio a inspiração. Era essa a minha finalidade. Aliar o meu patriotismo à poesia.     

Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...