segunda-feira, 5 de setembro de 2016

CECÍLIA MEIRELES - 3 POEMAS

Cecília Meireles, nasceu no Brasil, sua avó era portuguesa  de Fajã de Cima, concelho de Ponta Delgada, Ilha dos Açores. O seu primeiro casamento, foi com o português FERNANDO CORREIA DIAS, pintor, desenhista, ilustrador, artista plástico, do qual teve 3 filhas.


Alguns poemas da autora. Se procurar neste blogue, encontrará muitos mais. 

PUS O MEU SONHO NUM NAVIO... (Quadras)

Pus o meu sonho num navio
e o navio em cima do mar;
- depois, abri o mar com as mãos,
para o meu sonho naufragar

Minhas mãos ainda estão molhadas
do azul das ondas entreabertas,
e a cor que escorre de meus dedos
colore as areias desertas.

O vento vem vindo de longe,
a noite se curva de frio;
debaixo da água vai morrendo
meu sonho, dentro de um navio...

Chorarei quanto for preciso,
para fazer com que o mar cresça,
e o meu navio chegue ao fundo
e o meu sonho desapareça.

Depois, tudo estará perfeito;
praia lisa, águas ordenadas,
meus olhos secos como pedras
e as minhas duas mãos quebradas.



De que são feitos os dias? (Cecília Meireles)

De que são feitos os dias? 
- De pequenos desejos, 
vagarosas saudades, 
silenciosas lembranças. 

Entre mágoas sombrias, 
momentâneos lampejos: 
vagas felicidades, 
inatuais esperanças. 

De loucuras, de crimes, 
de pecados, de glórias 
- do medo que encadeia 
todas essas mudanças. 

Dentro deles vivemos, 
dentro deles choramos, 
em duros desenlaces 
e em sinistras alianças...


Para que a escrita seja legível
Para que a escrita seja legível,
é preciso dispor os instrumentos,
exercitar a mão,
conhecer todos os caracteres.
Mas para começar a dizer
alguma coisa que valha a pena,
é preciso conhecer todos os sentidos
de todos os caracteres,
e ter experimentado em si próprio
todos esses sentidos,
e ter observado no mundo
e no transmundo
todos os resultados dessas experiências.
Maio, 1963In "Poesia Completa", Ed. Nova Aguilar, Rio de Janeiro, 1993, pg. 1403


Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...