segunda-feira, 19 de setembro de 2011

O PERCURSO DA VIDA HUMANA

As três lágrimas

O percurso da vida humana assemelha-se, metaforicamente, ao curso dos alcatruzes da nora: elevam-se, aquietam-se e, por fim, já despojados da preciosa carga que verteram, descem. A diferença é que, no caso dos alcatruzes, eles baixam para voltar subir. Nos seres humanos, com o avolumar dos anos, a queda é irreversível, embora possa ser atenuada e mitigada pela mais valia obtida através da experiência vivida que valerá como pródiga compensação.
Na primeira fase da existência humana, resplandece a juventude com toda a sua pujança e beleza física, a entrega generosa, a paixão ardente, às vezes desregrada!
Na segunda emerge a contenção, a responsabilidade, a vivência construtiva, dinâmica e determinada.
Finalmente, na terceira, manifesta-se a progressiva decadência física, a serena reflexão da vida, a beatífica calma do testador de valores e, às vezes, de bens.

A poesia da brasileira, Vera Regina Marçallo Gaetani, que é membro da Academia de Letras e Artes de Ribeirão Preto, ilustra, de maneira admirável, esse emaranhado caminho da vida humana.
O poema intitula-se "As três lágrimas" e reza assim:

A primeira lágrima brotou
tão de repente
que assustada rolou,
despenhando-se em tropeços
do meu rosto jovem e ardente,
A segunda, já não tão louca,
olhou de um lado, de outro,
depois desceu agarrando-se
mas morreu na minha boca,
A terceira veio serena,
conhecendo a situação…
sabia não valer a pena
correr sem ter direcção,
Carlos Brandão de Almeida, no meio das colegas da Actis
 Universidade Sénior de Sintra: Celeste Cortez, Florbela (sua esposa) 
e Henriqueta
passeou, tão devagar,
meu rosto todo ensopando
que eu nunca pude apagar
as marcas que foi deixando.

Doçura de poesia. Até mais ver.

Carlos Brandão de Almeida
2011-09-19

Alguns "visitantes" e "seguidores" deste blogue, que me conhecem, perguntam qual o parentesco com o Carlos Brandão de Almeida, por que razão ele aparece de vez em quando como "escrevinhador" no blogue. O Carlos, marido da Florbela, tem um dom especial para a escrita - mas parece não o saber - mas eu, como tenho a certeza, vou-lhe pedindo que escreva e mande para o blogue, que passa a ser também "o seu blogue". O Carlos fez durante anos, o Jornal-Revista da Actis - Universidade Sénior de Sintra. O Carlos Brandão de Almeida, tem prosa e poesia espalhada por diversas revistas e jornais. Aqui nesta foto, estão amigos com quem podemos contar.
Viva a amizade. Celeste Cortez.

Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...