sexta-feira, 26 de setembro de 2014

COMUNHÃO - MIGUEL TORGA

Comunhão, de Miguel Torga

Tal como o camponês, que canta a semear a terra,
Ou como tu, pastor, que cantas a bordar a serra de
brancura,
Assim eu canto, sem me ouvir cantar,
Livre e à minha altura.

Semear trigo e apascentar ovelhas
É oficiar à vida
Numa missa campal.
Mas como sobra desse ritual
Uma leve e gratuita melodia,
Junto o meu canto de homem natural
Ao grande coro dessa poesia

Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...