quarta-feira, 18 de março de 2015

Obrigada em meu nome. Não mereço, mas dá felicidade ser-se reconhecido.


Nos salões nobre da Câmara Municipal de Carregal do Sal,
na tarde de 16 de Março de 2012, na inauguração da
Uscsal - Universidade Sénior de que fui idealizadora, sócia nº.1
Artigo que foi publicado, também no facebook, por um jornalista regional, meu conterrâneo, Albertino da Costa Veloso. Não resido na terra que ele menciona, tenho contudo feito o que posso para a valorizar. Não tenho no entanto o valor que ele me atribui,  mas partilho com os amigos a honra com que me distingue: 


"A HOMENAGEM QUE TARDA


Carregal do Sal, ridente Vila-Concelho implantada no coração do Planalto Beirão assistiu, nestes últimos quase trinta anos, ao desenvolvimento económico, cultural e social dos concelhos vizinhos enquanto, refém duma apatia confrangedora, deixava que os seus bens materiais e valores pessoais se perdessem, alguns irremediavelmente!
Já uma vez disse num dos meus escritos que os países são o que valerem as suas gentes. A mesma asserção se aplica às cidades, vilas e aldeias. Está demonstrado… Como está demonstrado que a negação do mérito – por antipatia ou distracção – gera desilusão, perda de entusiasmo e a consequente retracção ou fuga de valores.
Medalha de Prata - oferta da Câmara Municipal de Carregal do Sal à
Uscsal - Universidade Sénior (que a fundadora nº.1 entregou ao 1~.
Presidente). 
São muitas as figuras carregalenses que se têm distinguido por este País fora (e não só) nos mais variados domínios. Alguns já sentiram a honra de ver o seu nome projectado para a posteridade. A esses, fez-se justiça – embora relativamente a um ou outro subsistam algumas reticências… Falta porém preencher uma incompreensível lacuna no que toca ao reconhecimento público devido a duas pessoas que muito têm feito para levar bem longe o nome deste “Paraíso Beirão”. São eles, nem mais nem menos, os dois ilustres filhos desta terra Celeste Cortez e Hermínio da Cunha Marques.
Só por preciosismo me atrevo a destacar estas duas figuras, tão vasto é o currículo de ambos, que dispensam apresentação. Mas faço-o, rendido às suas enormes capacidades que ninguém pode ignorar.

Citar Celeste Cortez é falar implicitamente da Mulher, da Escritora, da Romancista, da Poetisa, da Pedagoga e da Humanista, um manancial de atributos enriquecedor; 

Citar Hermínio da Cunha Marques é falar do Homem, do Escritor, do Poeta, do Historiador e – arrisco – do Compositor. Mais palavras para quê? Cabe ao Povo do Carregal, na pessoa da Assembleia Municipal, propor que seja perpetuado o nome destes cidadãos, inscrevendo-os na toponímia deste Concelho. Ainda na vida deles. Para sentirem o apreço que lhe tributaram.
Quem honra a sua terra, merece por ela ser contemplado."

1 comentário:

Sami disse...

Parabens a ambos, realmente merecem ser reconhecidos pelo Carregal do Sal.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...