terça-feira, 10 de janeiro de 2017

MÃE - TANTAS SAUDADES


                    
Mamã,

Nasceu em 1917, teria agora cem anos. O que são 100 anos nesta época em que imensas pessoas perfazem essa idade? Mas a mamã deixou-nos quando tinha percorrido ainda um caminho menos longo, apenas com 68 anos acabados de fazer!
Embora eu já fosse senhora da minha vida e mãe de filhas, não quer dizer que não me fizesse falta. Uma mãe faz sempre falta. 
Mas fez também falta às pessoas a quem ajudava sem querer dar nas vistas:
 À Cândida que era cega e não tinha dinheiro para viver. A mamã comprava uma galinha, condimentava-a saborosamente, cozinhava-a com arroz e mandava entregar a casa da Cândida dois ou três bocados, dos maiores... e que não tivessem osso.
Ao Larula, que, por ser doente mental, se esquecia das horas de regresso a casa e acabava por encontrar uma palheira (casa de fazenda), da nossa quinta onde se guardava a palha para os animais, os objectos de lavoura. Logo que a mamã se apercebeu que o Larula procurava a palheira, mandou por lá uns fardos de palha para fazer de colchão, uns cobertores e até um travesseiro.
Quem seria capaz de pagar da sua magra pensão mensal a um trabalhador que preparasse um grande espaço de terra e plantasse "flores para os finados"? E a mamã, com muita dificuldade, ia regando as flores, ia dando-lhes ânimo para crescerem e serem bonitas. Chegada a hora, pagava mais uma vez a quem lhe fosse cortar as flores e fizesse umas coroas ou ramos e mandava entregar a casa das pessoas que conhecia cuja pensão era bem magra  e que teriam de comprar as mesmas para por na campa dos seus finados.
São tantas as recordações que me vêm à memória e me deixam saudade, querida mamã. Neste momento recordo uma pequena parte de um poema de Fernanda de Castro (1900-1994) que soube descrever o que são saudades:     

As coisas falam comigo

numa linguagem secreta,
que é minha, de mais ninguém.
Quero esquecer, não consigo.
Vou guardar na mala preta
esta dor que me faz bem.      

Fernanda de Castro, in "E Eu, Saudosa, Saudosa"   

1 comentário:

Sami disse...

Bem me lembro da avo, era uma pessoa com um grande coracao.
xxxx

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...