sábado, 27 de agosto de 2016

POEMAS QUE ÁFRICA GEROU - ORLANDO DE ALBUQUERQUE - I -


A poesia é a música da alma, e sobretudo de almas grandes e sentimentais.Voltaire


          Os poemas que serão publicados nesta rubrica "Poemas gerados em África", são provenientes de poetas que escreveram ou escrevem na língua lusófona, apenas nascidos ou que tenham passado por ÁFRICA, mas pela África lusófona. Poetas com poesia ali publicada ou que, residindo em qualquer outro país, pertença à diaspora africana.
Não incluímos nesta rubrica poemas de poetas lusófonos. Nesse caso teríamos que incluir TAMBÉM poemas de poetas de todos os países da lusofonia, quer fossem nativos de Portugal, na Europa, do Brasil na América do Sul, de Timor Leste na Ásia ou de Macau também na Ásia, da India (Goa, Damão e Diu), na India.
      Escolhemos propositadamente não dar o título "POETAS QUE ÁFRICA GEROU"... parecerá mais lógico, mas não é, uma vez que muitos dos poetas que vamos publicar, não nasceram em África, apenas de passagem por África ali fizeram e publicaram poemas.
         Tentaremos publicar uma pequena ou grande biografia do poeta e alguns poemas ou, em alguns casos, a sua bibliografia (nome e obras).

Um pequeno poema de ORLANDO DE ALBUQUERQUE,  poeta nascido em Moçambique que viveu também em Angola. Foi casado com a poeta angolana ALDA LARA, que faleceu (ela) em 1962..

Gotejam sangue as estrelas
(E a noite vai tão calma!...)  
Rasgue-se a noite só para vê-las
que a treva basta já na nossa alma.

Companheiro morto à beira do caminho,
que milhões de caminhantes já pisaram.
Tu não estarás jamais sozinho,
que contigo estão os que ficaram. 

Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...