sábado, 20 de fevereiro de 2016

PINTOR JOSÉ PÁDUA - HOMENAGEM A SI E SUA OBRA



Este blogue tem servido - também - para homenagear poetas, artistas, músicos, filósofos, historiadores,  romancistas e todo o género de escritores e pessoas que de algum modo contribuiram para o bem da humanidade. Homenagem em vida, tanto quanto possível.

Hoje coube a vez ao artista pintor - JOSÉ PÁDUA. 
Aqui fica um breve resumo da sua biografia e da sua obra. 

José Carlos Pádua nasceu na Cidade da Beira (Moçambique) em 13 de Maio de 1934, onde viveu até 1977. Em 1966 foi eleito pelo jornal A Tribuna o "Artista Plástico Moçambicano do Ano", pelo assinalável e multifacetado conjunto de obras que nesse mesmo ano realizou como pintor, decorador, ilustrador e gravador.

Regresso a casa (tema africano)

Entre 1974 e 1978 trabalhou exclusivamente para a Galeria de Arte R. Rennie, Harare, Zimbabwe.

A partir de 1977 passou a residir em Portugal, mantendo no entanto uma forte ligação com Moçambique, onde realizou exposições individuais de pintura em 1996 e 1998.


Um dos seus "Cristos"
Pintar, para Pádua, é uma necessidade. É um pintor compulsivo. Não pode ver um papel em branco. Até nos versos dos cheques chegava a fazer desenhos. 

Foi bolseiro da Fundação Calouste Gulbenkian em 1979,1980 e 1981, num curso de litografia e gravura em metal.

Em 1980 e 1981 foi distinguido pela Câmara Municipal de Lisboa com o 2.° e o 1.° prémios, respectivamente, em exposições colectivas sobre temas de Lisboa.


Moçambique é a sua paixão,
 ou não fosse natural da Beira 
É autor de inúmeras ilustrações em jornais, revistas e livros e de trabalhos na área da escultura e da azulejaria, bem como de murais em cimento em Moçambique (aeroportos do Maputo e da Beira, Banco Pinto & Sotto Mayor, Montepio de Moçambique, Banco de Crédito Comercial e Industrial, Cinema Novocine e piscina do Complexo Desportivo dos Caminhos de Ferro da Beira, assim como em várias residências particulares) e no Bank of Lisbon & South África em Joanesburgo.


Está representado no Museu Nacional de Artes Plásticas (Maputo), no Museu de Pintura (Beira), no Museu Nacional de Arte Contemporânea (Lisboa) e em várias colecções particulares em Moçambique, Portugal, Espanha, Suécia, Brasil, Canadá, EUA, Reino Unido, Japão, Israel, África do Sul, Zimbabwe, Venezuela, etc.

Tem participado em inúmeras exposições colectivas em Portugal e no estrangeiro
Fez a ilustração da capa do livro "Afrozambeziando Ninfas e Deusas" de Delmar Maia Gonçalves.
Tem participação em inúmeras exposições colectivas em Portugal e no estrangeiro.
O Pintor José Pádua, a escritora Celeste Cortez
e o marido desta, em Setembro de 2010, no
dia em que foi homenageado no III Encontro dos
Escritores Moçambicanos na Diáspora. . 
Foi homenageado no III Encontro de Escritores Moçambicanos na Diáspora em 2010.É Membro Honorário do Círculo de Escritores Moçambicanos na Diáspora desde 2011.

Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...