terça-feira, 3 de novembro de 2015

HOMENAGEM AO CINEASTA - JOSÉ FONSECA E COSTA (Angola 1933-Portugal 2015)

HOMENAGEM AO CINEASTA :
JOSÉ FONSECA E COSTA


          JOSÉ FONSECA E COSTA, nasceu em Angola a 27 de Junho de 1933, faleceu em Lisboa a 01-11-2015, no Hospital de Santa Maria, vítima de pneumonia, na sequência de uma pré-leucemia, segundo os jornais.

Veio para Portugal com 12 anos. Frequentou a Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa, entre 1951 e 1955, mas acabou por trocá-lo para se dedicar à sétima arte.

Membro da Direcção do Cineclube Imagem, fez crítica cinematográfica nas revistas Imagem e Seara Nova.
Traduziu para português livros da autoria de Sergei Eisenstein e Guido Aristarco, além de alguns romances, como Il Compagno, de Cesare Pavese, e Passione di Rosa, de Alba de Cespedes.
O seu percurso profissional tem início em Itália, nos anos 60, num estágio com Michelangelo Antonioni no filme “L' Eclisse” (“O Eclipse”). Inicialmente, ficaria conhecido pelo seu trabalho como documentarista e realizador de filmes publicitários.
Sócio-fundador do Centro Português de Cinema, é um dos pioneiros do movimento do Novo Cinema em Portugal. A sua carreira ficou marcada por filmes como “O Recado” (1972), “A Mulher do Próximo” (1988) e “Cinco Dias, Cinco Noites (1996). Mas seria “Kilas, o Mau da Fita” (1981) o seu filme mais famoso - e um dos maiores êxitos de bilheteira da história do cinema português.
O realizador Fonseca e Costa foi ainda dirigente da Associação de Realizadores de Cinema e Audiovisuais e presidente do Conselho de Administração da Tobis Portuguesa.




Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...