sábado, 6 de julho de 2013

Coincidências tristes

O dia em que caiu granizo nas terras belas do
meu país (20-01-2008), por coincidência dia do aniversário do casamento de meus saudosos pais                     

Através do vidro transparente da cortina que existe na minha imaginação, vejo cair o granizo no negro asfalto, pintando-o de branco, com brilhantes redondos a saltitar e diamantes a cintilar. É um espectáculo maravilhoso e incrível, olhar o céu cinzento e pesado, deixando cair diamantes leves, cintilantes, e brilhantes redondos saltitantes, que nos foram oferecidos, sem peso nem medida.
Apetece-me correr para os apanhar. Mas há que esperar, não me precipitar. Aprendi que nem tudo que luz é ouro. Não se deve correr atrás de uma quimera.
Digo à minha mente para retroceder. E recomeçar. 
Olho de novo: Através do vidro transparente da cortina que existe na minha imaginação, vejo cair o granizo. É um espectáculo horroroso olhar o céu cinzento e pesado, deixando cair pedras que não são diamantes cintilantes nem brilhantes redondos saltitantes. O som, faz doer a minha alma e sangrar o meu coração, ao ouvi-las cair na laje de mármore da campa dos meus mais remotos antepassados, dos meus saudosos avós, dos meus pais e do meu irmão Fernando…
… Logo hoje que meus pais faziam anos de casados, e os Anjos da terra, não puderam voar até ao céu por que este estava cinzento e pesado, para lhes levarem um bolo feito por mim, com pedaços de ternura e de amor, salpicado de brilhantes saídos do meu coração e enfeitado com diamantes que irromperam dos meus olhos.
Mas os Anjos do Céu tinham-lhes preparado uma festa especial.
Consegui ver a mesa enfeitada através do vidro transparente da cortina que existe na minha imaginação.

                       Celeste Cortez – 20-01-2008      



               



Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...