domingo, 12 de maio de 2013

DAVID MOURÃO FERREIRA - poema: A Secreta Viagem


Poeta DAVID MOURÃO FERREIRA
Lisboa 1927-Lisboa 1996

Foto premiada - Tó Cortez *
 A Secreta Viagem

No barco sem ninguém, anónimo e vazio,
ficámos nós os dois, parados, de mão dada...
Como podem só dois governar um navio?
Melhor é desistir e não fazermos nada!

Sem um gesto sequer, de súbito esculpidos,
tornamo-nos reais, e de madeira, à proa...
Que figuras de lenda! Olhos vagos, perdidos...
Por entre nossas mãos, o verde mar se escoa...

Aparentes senhores de um barco abandonado,
nós olhamos, sem ver, a longínqua miragem...
Aonde iremos ter? — Com frutos e pecado,
se justifica, enflora, a secreta viagem!

Agora sei que és tu quem me fora indicada.
O resto passa, passa... alheio aos meus sentidos.
— Desfeitos num rochedo ou salvos na enseada,
a eternidade é nossa, em madeira esculpidos!

David Mourão-Ferreira, in "A Secreta Viagem"

 
Numa tarde de temporal - Martigues-França-Abril 2013
Foto de Tó Cortez (tocortezfotografia Olhares)
Se utilizar estas fotos, mencione o autor.

2 comentários:

Otilia Jorge disse...

Muito linda,a foto e o poema!

Celeste Cortez disse...

Obrigada Otília Jorge. As fotos foram tiradas em Martigues, na França, na última viagem que fizemos. Também gosto delas. Foram tiradas numa tarde que anunciava tempestade, nuvens negras, mas as nuvens beneficiam as fotos. Grande abraço.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...