sexta-feira, 15 de junho de 2012

Chapéus originais na festa de Manteigas

15-06-2012 - Na continuação da nossa conversa sobre as minhas férias nas Termas de Manteigas, perto da Serra da Estrela, publico aqui mais fotos da festa do Chapéu Original. Muitos mais houve, mas com a conversa sempre agradável entre todos, iamo-nos esquecendo de tirar fotos de alguns.Este colega gorducho tinha um chapéu interessante,mas como era cabeludo "ai tanto cabelo"sentiu
a cabeça transpirada, tirou-o antes do fotografo chegar. E o do homen
dos iogurtes? Uma risada. E o do Pápa e o do Bispo? Ah, ah, ah.  


O Tó tentou arranjar cartolina preta para o seu "cartolas"
Depois de colar os ASES, ficaria um "croupier" do Casino
Mas era tarde quando se lembrou de o forrar com um saco
 do lixo preto... só havia azuis... (igual ao que eu utilizei para o meu)
Nem tempo havia para fazer ÁS de paus, de ouro, de copas,
de ???, teve de ir ao "Casino" roubar umas cartas de jogar verdadeiras!!!.
Uns seriam mais outros menos originais, mas se atentarmos ao facto de que dispunhamos de 3 tesouras, 3 agulhas e 3 fita-cola, algumas folhas de cartolina (quase todas da mesma cor) e algumas folhas de papel "crepon" , poderemos orgulhar-nos de todo o grupo ter superado a sua missão. Foi mais uma tarde de franca camaradagem - ajuda mútua e, eu, principalmente, cheguei ao fim com três ou quatro colegas a ajudar-me. Iam enfiando a agulha enquando eu dava os pontos. Também o chapéu que imaginei e concluí, tinha imenso mar, imensas ondas, alguma areia. E a fazer o barco - tive ajuda de um colega - levei imenso tempo a revesti-lo de vermelho, a colar a bandeira portuguesa dos dois lados! De um lado as cinco quinas do outro a bandeira total.  O barco  vermelho - desenganem-se os benfiquistas - foi para realçar, já que o mar é azul e as ondas brancas...
O chapéu de arames entrançados com
frutos e flores silvestres... bem original. Olha a rosa exagerada no chapéu da D. Isilda!!!

E se um dia contar histórias aos meus netos ou bisnetos começarei assim:
"Era uma vez uma festa do "chapéu original". Havia um com iogurtes pendurados...
- Iogurtes a sério avó? Daqueles de comer? Com fruta ou com aroma, ou iogurte natural?
- Não. Eram só as caixinhas dos iogurtes vazias,porque com tanto calor como estava naquela tarde, iriam estragar-se e seria um desperdício. Temos de ser poupados, sempre, não devemos estragar nada... nem que sejam uogurtes. Não é?
- É verdade avó. Tens razão, eu a poupar tenho o meu porquinho mealheiro quase cheio de moedas. Quando estiver  cheio, mesmo cheio, vou construir uma casa, comprar um carro, comprar mobílias e depois já posso arranjar uma namorada bonita - bonita como a minha mamã - depois casamos e temos muitos meninos loiros de olhos azuis.
- Muito bem, muito bem.
- Olha avó, mas no outro dia quando contaste esta história disseste que o avô foi "roubar as cartas de jogar" ao Casino. Fui perguntar ao avô se ele roubava, se era ladrão, o avô riu-se... mas disse que não. Avó, ele roubou as cartas no Casino?
- Não querido, foi uma história a brincar, quem lhe emprestou as cartas de jogar para colocar no chapéu, foi a animadora - já te falei dela, a Mariana Santos - lembras-te?
- Sim avó. Aquela muito simpática, de Santarém. Não é?
- Isso mesmo.
- Conta mais histórias (estórias) avó.
- Está bem... agora fazes óó e quando acordares a avó conta-te outra história (estória como agora se diz): ERA UMA VEZ A FESTA DO CHAPÉU ORIGINAL...    

Celeste Cortez.

Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...