domingo, 18 de dezembro de 2011

POLÍTICA = CIêNCIA, ARTE ou TRAPAÇA? (Pelo professor J. Verdasca

REPASSANDO: SERMÃO de DOMINGO, do professor Verdasca
POLÍTICA = CIÊNCIA, ARTE ou TRAPAÇA ?
("Política é a arte de fazer aos outros o que não queremos que nos façam", A.E.Bergerat )

           O ano de 2011 que agora finda, foi tristemente dominado pelo noticiário, pelas consequências e pelas misérias materiais e morais, da FABRICADA crise financeira da chamada União Econômica Europeia, na realidade CRISE POLÍTICA a revelar - precisamente - a falta de UNIÃO, a ausência da CIÊNCIA, a abundância da incompetência, o exagero do egocentrismo e principalmente a confirmar o que da POLÍTICA DIZIA L. DUMUR : "A política é a arte de nos servirmos dos homens convencendo-os de que OS SERVIMOS".
         Shakespeare dizia que "A política está acima da consciência" , definição perfeita e completa, porquanto assistimos - nos últimos lustros - a uma generalizada destruição dos valores globais, quer se trate de valores morais, quer se trate de culturas, quer se trate, ainda, de velhas civilizações e suas etnias como no Iraque, no Afeganistão e outras, além, claro, da riqueza cultural e material de seus acervos em grande parte destruidos e perdidos. E de quem foram as iniciativas do desencadeamento das guerras, do enfrentamento dos levantes dos povos, da implantação de regimes autoritários e anti-humanistas, senão dos políticos, única classe que não tem cursos de formação e ou especialização; Única "profissão",emprego ou sinecura que não exige concdurso a seus candidatos, que não necessita de habilitações literárias para os mesmos, e, muito mais grave: ocupação que permite auto-nomeações, auto-atribuição de salários, regalias, mordomias e muitas outras "enxovias", após o que não se exige prestação de contas, podendo o ex-político bandear-se para Paris ou Londres, ou qualquer outro paraíso terrestre, onde gasta por mês o que "oficialmente" não ganahava por ano, até porque as dívidas NÃO se pagam" (?).
          Estamos no Periodo Natalino, em que a ESPERANÇA deve morar nos nossos corações; em que a FRATERNIDADE deve dominar as nossas almas; em que o Espírito de compreensão e tolerância deve estar em nossos espíritos; até mesmo em que o sentimento de Perdão deve aflorar em nossos pensamentos, mas não será demais pedirem-nos ou de nós se esperar que perdoemos a quem conduziu Portugal para a beira do abismo ? 
          Não será exagero jogar uma pá de cal sobre a podridão da corrupção, sobre os graves prejuízos à nação e ao Estado, advindos de contratos em que muitos se beneficiaram e ou locupletaram, provocando irresponsáveis dívidas, altos juros e custos sem fim, que penosamente estão agora sendo pagos pelo ingênuo, sugestionável e sofrido povo trabalhador e honesto? É de compreender, aceitar e admitir que a maioria esmagadora dos aposentados e ou pensionaistas receba uma única aposentadoria de duas ou três centenas de €uros, quando os NABABOS priveligiados recebem até meia dúzia de cheques somando cinco, dez e mais milhares de €uros do Estado. O que vale dizer dos impostos de quem trabalha e produz? 
          Circula na internet um artigo AFIRMANDO que o poderoso e portentoso banco GOLDMAN SACHS está conseguindo colocar seus "boys" em postos chave da política europeia e mundial, que dominaram o governo grego e não só, e muito mais, impondo ao Poder Político o seu Poder Econômico, precisamente através da atual crise, que dizem FABRICADA. A ser verdade essa tese, ou hipótese, Giles Lapouge teria razão no que vem afirmando em seus artigos, quando fala das NULIDADES de Bruxelas, das manipulações de governos na U.E., dos interesses particulares de alguns Estados colocados acima do interesse maior da (DES)UNIÃO EUROPEIA, do desinteresse na solução da crise financeira para que se mantenha a supremacia econômica de A ou B, enfim, da balbúrdia que se vem verificando há meses na dita COMUNIDADE, onde duas estrelas ofuscam a CONSTELAÇÃO, domínio que parece repetir filme dramático já visto, que foi o argumento para a criação da atual Torre de Babel dos 27 que - afinal - são apenas 26, após o veto da Inglaterra ao projeto anti-democrático de uma "nova" comunidade de velhas desavenças e antigas preponderâncias, de muitas culturas e ainda mais agruras.
          A Europa e o mundo necessitam - urgentemente - de verdadeiros ESTADISTAS que não deixem de ser homens, e de verdadeiros HOMENS que tenham vocação para ESTADISTAS, mas não de candidatos a empregos de elevadíssimos salários e de escandalosas mordomias, onde os ex falsos idealistas se servem sem servir, "comem" sem produzir, recebem sem ganhar, gastam sem pagar, transformando a comunidade em saco sem fundo, em sorvedouro das economias do pobre Portugal e de outros ainda mais pobres e empobrecidos, levando-nos a acreditar que os políticos inventaram a U.E. para dar abrigo aos desempregados seus colegas.  ASSIM, DEFINITIVAMENTE, N Ã O   D Á !!!!

          Felizes Festas a todos. Cordialmente, JVerdasca











Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...