quarta-feira, 31 de agosto de 2011

CONTRACAPA DO ROMANCE "MÃE PRETA" (amanhã)

Acabei hoje de fazer a contracapa e as badanas do meu novo romance "MÃE PRETA". Digo novo, porque - até que enfim - vai sair. O romance foi escrito no ano 2007. Como nesse ano publiquei "O MEU PECADO", "matambira" (otambira é como se deveria escrever, o O caiu na pronúncia) não era suficiente. A publicação de livros fica cara.
No ano 2008, revi-o (ao romance MÃE PRETA). Achei que estava pronto para publicação. Comecei a enviar para as Editoras. As grandes e famosas, não responderam. Realmente quem se importa com uma autora desconhecida e que não é jovem? Que lucro poderá vir a dar à Editora?
Entretanto, tive até agora 4 (quatro) ofertas de editoras médias. Que, dadas as condições que me ofereciam e está nos seus contratos: "a partir da assinatura do contrato, não pode publicar em qualquer língua sem ser através de nós". Poim!!! Outra: se publicar, seja aonde for, mesmo no Brasil, nós editora teremos 20% do P.V.P. (não, não é preço de capa, é preço de venda ao público!!!!). E se formos nós editora a arranjar a editora, serão para nós 50% do P.V.P. E...
É? E como iria eu pagar as despesas com as editoras brasileiras ou de outro país? A feitura da capa? A paginação? Não teria possibilidade de pôr uns tostões de lado - não para ficar rica, mas para ir lá ao lançamento do livro !!! Para as passagens. E a comida. Poim!!!
Eu sei que as editoras gastam bastante. Eles pagam (assim como eu), todas as despesas que referi acima, à gráfica, as despesas à empresa distribuidora, que são caríssimas.
Normalmente para edições de autores estas distribuidoras nem sequer aceitam trabalhar... Assim, os autores que, como eu, façam EDIÇÃO DE AUTOR, terão todas as despesas da editora e, ainda, terão de se esforçar muito para vender. Porque as grandes livrarias também se escusam a colocar lá os nossos livros- por norma - sucedeu-me com "O Meu Pecado" . Mesmo contra o pagamento dos 30 ou 35% sobre o PVP do livro!
Assim, fica-nos, não dinheiro na mão, mas a consolação de termos publicado algo do que escrevemos com tanto gosto. E resta-nos dizer um bem-haja muito sentido aos nossos amigos por nos terem ajudado,  adquirindo um exemplar, passando a palavra aos seus familiares e amigos. Sim os amigos, os familiares, os amigos, os familiares, os amigos, os familiares, alguns amigos dos nossos amigos. Porque os inimigos - se os temos -  não compram mesmo. Acreditem...

E com a conversa ia esquecendo de vos dizer que iria aqui deixar, com muito gosto, a sinopse da contracapa do romance "MÃE PRETA". Mas, tentei e não consegui. Claro levará depois um desenho a condizer com a CAPA, bem como o numero do ISBN (internacional), que já recebi. 
Pelo adiantado da hora, 2 da madrugada, amanhã tentarei publicar. Hei-de conseguir. Vou conseguir. Vocês merecem que eu, pelo menos, tente fazer o meu melhor.
Abraço a todos os que quiserem contribuir para que o meu sucesso de autora portuguesa, de autora  moçambicana na diáspora (porque vivi em Moçambique, escrevo Moçambique com a nostalgia que sinto na alma. Escrevo o que sei e o que posso, como sei, como posso. Agradeço aos amigos e familiares que confirmaram ou corrigiram alguns moçambicanismos. Que são muitos. (familiares, amigos e moçambicanismos).
Abraço a todos os que me lerem. Espero a vossa colaboração.    

Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...