segunda-feira, 25 de abril de 2011

SERMÃO DE DOMINGO - DE J. VERDASCA

Letras à solta, o meu simples blogue, transcreve com a devida vénia este artigo do professor J. Verdasca, residente no Brasil.


A R E S S U R R E I Ç Ã O da P Á T R I A

No dia em que toda a Cristandade comemora a RESSUREIÇÃO de Jesus Cristo, crucificado entre - e junto - com um "bom" e um "mau ladrão", toda (ou quase toda) a Nação portuguesa assiste e aguarda - ansiosa e angustiada - à análise da nossa catastrófica situação económico-financeira por parte da chamada troyka (representantes do Fundo Monetário Internacional, do Banco Central Europeu e da União Europeia), perguntar-nos-emos se - entre o ou os responsáveis pelo desastre ou morte lenta por todos assistida e acompanhada, por muitos prevista e por alguns anunciada, haverá algum crucificado, e, em caso AFIRMATIVO, se o será entre UM BOM E UM MAU LADRÃO, ESTES TALVEZ FÁCEIS DE ENCONTRAR, na eventualidade de toda a responsabilidade caber a quem deu as ordens, ficando isento ou isentos aqueles que - irracionalmente - se limitou e ou limitaram a obedecer, merecendo, deste modo, aquela distinção. Isto porque - sem sombra de dúvida - haverá um responsável.

A caminhada para o precipício e a respetiva queda que agora se verificou, talvez possa ser comparada com o desastre de Alkacer Quibir e a perda da independência para os espanhois, durante sessenta longos anos, se bem que - esperamos - a RESSURREIÇÃO se possa verificar em um periodo bem mais curto, isto na eventualidade de o povo português ganhar coragem e juízo, para ser capaz de arrepiar caminho, para o que necessita mudar de hábitos e costumes, de métodos e processos, de conceitos e REGÍMES - ou seja e, definitivamente, de CULTURA - para adoptar, seria e definitivamente, um proceder onde a gastança NÃO TENHA LUGAR, onde o estilo de vida respeite o orçamento familiar, onde a esperteza não leve à imoral dependência do Estado, onde a política não seja um desonesto meio de vida, mas, antes, as forças individuais e as potencialidades coletivas estejam voltadas para a produção de riqueza, no interesse de todos e de cada um.

Mas a mensagem que gostaria de passar, neste dia especial em que celebramos a Páscoa da Ressurreição, é uma mensagem de esperança e otimismo, recomendando que - hoje mesmo - se inicie a RESTAURAÇÃO, ou, melhor, a RESSURREIÇÃO de todos e de cada um, portanto da Nação e do Estado, da moral e dos bons costumes, da economia e dea poupança, da produção e do aperfeiçoamento, da boa visinhança e da DIGNIDADE, mudando o rumo da NAU da GOVERNAÇÃO, exigindo parcimónia nos gastos e nas gratificações, impondo restrições aos exageros e aos luxos descabidos, acabando com os abusos de chefes e impedidos, cobrando eficiência e eficácia, ou seja, RESULTADOS, sem excepções, sem perdões, sem contemplações. E, de uma vez por todas, QUE TODOS SEJAM IGUAIS PERANTE A LEI, IMPLANTANDO A JUSTIÇA NA IGUALDADE DE ARISTÓTELES, A QUAL, SEGUNDO O GRANDE MESTRE : "Consiste em tratar desigualmente os seres desiguais, na medida em que se desigualem".

S.Paulo, PÁSCOA - 2011
JVerdasca - FELIZ PÁSCOA -





Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...